quarta-feira, 16 de maio de 2018

HÁ CADA MISSA UM MILAGRE

Toda Santa Missa é um milagre, isso se deve ao estarmos em pleno contato com o divino, desde o inicio com o Sinal da Cruz, continuando com o momento do perdão, chegando a bênção sacerdotal e o seu apogeu ocorre na Consagração Eucarística. E é sobre esse tema que discorreremos nessa matéria.

O momento em que o Pão passa a ser o CORPO de Cristo, e o Vinho torna-se o SANGUE do nosso Senhor, esse ato chama-se transubstanciação.
  • A transubstanciação do Pão em CORPO ocorre quando o padre profere as seguintes palavras:

Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benzeu-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai e comei, isto é meu corpo”.
  • A transubstanciação do Vinho em SANGUE acontece quando o padre presidente da celebração fala:

Tomou depois o cálice, rendeu graças e deu-lhe, dizendo: Bebei dele todos, porque isto é meu sangue, o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados.

Jesus é a Hóstia Sagrada e também o Vinho dentro do cálice, Jesus entrega-se a seus filhos  unidos, para que quando comungamos saíamos evangelizando em seu nome.
  Afirmamos isso com referências bíblicas do Antigo e Novo Testamento a qual destacamos a resposta de Jesus, quando indagado sobre quem ele era, revela JESUS:

“Eu Sou o que exatamente vos declaro. Jesus então lhes disse: Quando tiverdes levantado o Filho do Homem, então conhecereis quem SOU e que nada faço de mim mesmo, mas falo do modo como o Pai me ensinou.” Evangelho de São João 8, 25;28.

A IGREJA “PRIMITIVA” E A EUCARISTIA

 São Justino do ano de 165 escreve em sua carta “Diálogo com Trifão”:

  Este alimento chama-se, Eucaristia, da qual a nenhum outro é lícito participar, senão ao que crer que essa doutrina é verdadeira, e que foi purificado com o batismo para o perdão dos pecados e para a regeneração, e que vive como Cristo ensinou. Por que estas coisas não as tomaram como pão comum nem bebida comum, mas ao contrário assim como o Verbo de Deus, havendo de encarnado em Jesus Cristo nosso Salvador, se tornou carne e sangue para a nossa Salvação, assim também nos é ensinado que o alimento eucaristizado, mediante a palavra (verbo) precedente d’Ele – O alimento de que nossa carne e nosso sangue, se nutrem com arranjo para nossa transformação – é a carne e o sangue daquele que Jesus que se encarnou. Pois os apóstolos, nos comentários por eles compostos, chamamos evangelhos, nos transmitiram o que assim lhes havia sido transmitido: Que Jesus, tendo tomado o pão e dando graças, dizendo: Façam isso em memória de mim; este é meu corpo, e somente fez eles participantes. A mesma coisa também nos mistérios de Mitra tem sido ensinada pelos malvados demônios, tomando por imitação. Por que sabeis, ou podem saber, que quando alguém é iniciado neles, se oferecem um pão e um cálice de água e se dizem certos versos.

DISTRIBUIÇÃO DA EUCARISTIA NA MISSA

Ao distribuir a Eucaristia, o Ministro Extraordinário  da Sagrada Comunhão e o Padre  dizem aos fiéis que se aproximam para comungar: O CORPO DE CRISTO. A Pessoa que receba deve obrigatoriamente responder: Amém.


PECADOS QUEM IMPEDEM À COMUNHÃO

A Igreja nos ensina que não podemos comungar em pecado mortal sem antes nos confessarmos. Pecado mortal é aquele que é grave, normalmente contra um dos Dez Mandamentos de Deus: matar, roubar, adulterar, prostituir, blasfemar, prejudicar os outros, ódio, entre outros. Caso ainda ocorram dúvidas é extremamente recomendável a conversa com um padre.


Imagem: Mauro Lucas Ferreira
Post: Samuel Rocha
Fontes:IUBEL Pe. CRISTOVAM. Manual do Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão e das Exéquias. EDITORA: Pão e Vinho,Guarapuava-2013- 15ª edição revisada.
https://formacao.cancaonova.com/igreja/doutrina/que-pecados-nos-impedem-de-comungar/
https://www.catequesedoleigo.com.br/2015/04/isto-e-o-meu-corpo-transubstanciacao.html


Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...