sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Paróquia Santos Anjos: Duas décadas de amor e trabalho em prol da comunidade

Projetos de edificações, missões e atividades que buscam unir a comunidade, são pontos de sustentação da paróquia Santos Anjos, em Guarapuava.





Há vinte anos, a diocese de Guarapuava se tornava mais rica em se tratando de comunidade. Nascia no bairro São Cristóvão, a paróquia Santos Anjos.

A comunidade que foi desmembrada da paróquia Nossa Senhora Aparecida, foi instituída no dia 28 de julho de 1996, pelo bispo Dom Giovanni Zerbini (bispo emérito da diocese de Guarapuava e que atualmente mora em Araçatuba, São Paulo). Os Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael foram instituídos padroeiros daquela comunidade que acolheu a notícia com muita alegria, conforme os documentos paroquiais. “Em sessão solene, o primeiro pároco da paróquia Santos Anjos, padre Albino Dziadzio, recebeu as chaves da igreja das mãos de Dom Giovanni. Foi um momento de alegria e de fortalecimento para toda a comunidade”, diz um texto sobre a criação da paróquia.

Santa Ângela de Merici, foi eleita a co-padroeira da nova paróquia. Um ícone representando a santa foi doado pelas Irmãs Ursulinas de Guarapuava, juntamente com suas relíquias (um pequeno pedaço de osso da santa). A imagem permanece no altar da paróquia e, todos os dias, muitas são as pessoas que visitam o local e pedem graças à padroeira. Santa Ângela de Merici é conhecida por ter ido ao encontro dos pobres, enfermos e sofredores. Ela é lembrada no dia 27 de janeiro. Celebrações em sua honra são realizadas na paróquia Santos Anjos.

No dia 01 de setembro de 1996, Dom Giovanni presidiu a missa de inauguração da paróquia com grande participação da comunidade. Na ocasião, vários padres da diocese participaram do momento solene e repleto de devoção, conforme grifam os moradores daquele bairro e que fizeram parte da data importante.

NOVA FASE
Com a nova paróquia instalada, muitas atividades passaram a ser realizadas naquela comunidade. Obras foram erguidas para acolher a todos durante as celebrações, reuniões e festas. Também foram reformadas ampliadas instalações existentes.

Quando a comunidade já estava com seis anos como paróquia, em 2002, decidiu-se por promover as Santas Missões Populares naquela região, como forme de instigar ainda mais a fé e a devoção dos moradores. O ato motivou toda a comunidade. Moradores, inspirados pelo momento missionário, fixavam pequenas cruzes de madeira nas portas de suas casas sinalizando que ali, as Missões haviam passado. Estes símbolos permanecem até hoje, em muitas das residências visitadas à época.

Em 2003, padre Albino, primeiro pároco daquela comunidade, completa vinte e cinco anos de ordenação sacerdotal. Dom Antônio Wagner da Silva, que já atuava como bispo diocesano, presidiu uma missa em homenagem ao padre. A igreja ficou lotada. Pessoas de outras comunidades da cidade participaram do que consideraram uma fervorosa manifestação de carinho e amor pelo pároco.

Naquela época, as Pastorais e Movimentos já exerciam grande trabalho junto aos moradores. De 1994 a 2005, foram criados Conselho Pastoral Comunitário (CPC),  Conselho Paroquial de Assuntos Econômicos (COPAE), Pastoral da Comunicação (Pascom), Renovação Carismática Católica (RCC) Jovem, Grupo de Coreografia Angel’s, Grupo Infantil As Estrelinhas, Apostolado da Oração e Equipe das Capelinhas Marianas. Esses grupos de trabalho, de acordo com seus dirigentes, promoveram mudanças para melhor na comunidade que vislumbrou novos rumos e pôde trilhar caminhos seguros, e que até então eram desconhecidos.

SEGUNDO PÁROCO
Em outubro de 2005, Dom Wagner dá posse ao segundo pároco daquela comunidade. Padre Reonaldo Pereira da Cruz, que até então, atuava na paróquia Santana, assume os trabalhos paroquiais, dá sequência e muitos projetos já existentes e desenvolve novos trabalhos junto à comunidade. A área de reforma e construção de novos espaços foi marcante desde o momento em que o novo pároco assumiu suas funções. Padre Reonaldo havia desenvolvido grandes obras de construção da paróquia Santana, quando construiu a nova igreja em tempo recorde. Ele aplicou sua experiência de vários anos de serviço em prol da Igreja, na paróquia Santos Anjos. De imediato as mudanças foram percebidas na parte estrutural e visual da comunidade, conforme apontam os moradores e pessoas que desde aquela época colaboravam nos trabalhos junto à Igreja.

O destaque maior, no entanto, conforme documentos da paróquia foram em relação às Pastorais e Movimentos. A partir da motivação destes grupos, segundo conta padre Reonaldo, as outras coisas puderam ser projetadas e construídas na comunidade. “A partir da motivação das Pastorais e Movimentos, a comunidade ganhou novo ânimo e as pessoas passaram a trabalhar com muito mais vontade. Estas tarefas eram em benefício de todas as famílias. A união passou a ser fator principal e o ardor missionário se estabeleceu na paróquia Santos Anjos, e ganha cada vez mais força na medida em que o tempo passa”, comemora padre Reonaldo.

Ações como a divisão da comunidade por setores facilitaram o acompanhamento das situações dos moradores. Outra atividade que também auxiliou na compreensão das necessidades dos paroquianos, foi o Censo Familiar Religioso. Através de mapeamento, obteve-se respostas precisas do que precisava ser mudando na comunidade. “Integrantes da comunidade Matriz saíram em visita missionária. Iniciava ali, o Censo Familiar Religioso, onde duas mil trezentas e doze famílias foram cadastradas. Além de analisar a situação familiar das pessoas, os visitados puderam conversar com os missionários e receberam bênçãos sacerdotais”, conta padre Reonaldo.

Em fevereiro de 2008, no período em que as missões eram realizadas, a comunidade também acolheu as irmãs Teresianas da Companhia de Santa Teresa de Jesus. As religiosas: Rita Romio (de Guarapuava), Rita Emer e Ema Seidel (do Rio Grande do Sul), faziam parte da nova comunidade que se instalava na paróquia. As irmãs permanecem na comunidade até os dias atuais ajudando nos trabalhos paroquiais, sempre primando pelo carisma que é fator motivador da congregação.

A cada dia, novos desafios surgem na paróquia Santos Anjos, em Guarapuava e isto, conforme explica padre Reonaldo, é sempre um motivo a mais para buscar alternativas e também fortalecer os laços de amizade e de amor que unem as pessoas em prol do bem comum, da vida em comunidade tendo Cristo como o grande mestre.

Missões, construções de novos espaços, reformas e a busca constante pela evangelização são o diferencial da paróquia Santos Anjos.

Ampliação da Matriz, construção de novas salas e, recentemente, o início da reforma do “salão baixo”, refletem a boa administração e a unidade entre os moradores da comunidade em prol do bem comum. “Esta obra está sendo realizada com recursos do Dízimo que é arrecadado todo mês, fielmente, das pessoas de nossa comunidade. Os valores são convertidos em ações em prol de todos. Agradeço de coração a todos os moradores e amigos da paróquia pela perseverança, partilha e doação. Sem o esforço de cada um, nada seria possível. Todos nós somos a Igreja”, afirmou o pároco.

PROJETOS
Projetos esportivos e de saúde, surgem como fatores importantes para os moradores que não precisam sair do bairro para desenvolver suas atividades.

Serviços pastorais, como a priorização pela catequese, formação de novos ministros da Eucaristia e prioridade pelo Dízimo como coluna de sustentação da comunidade, são sempre levados em consideração na paróquia Santos Anjos. A formação também é contínua e necessária, pois é só através de estudos e perseverança que as coisas acontecem, conforme salienta o pároco. “Temos que priorizar as pessoas e a formação de lideranças. É preciso que todos tenham oportunidades. Sem oportunidades, não podemos fazer nada. Sem estudos, a comunidade para e as pessoas ficam amortecidas, desvirtuadas”, enfatiza padre Reonaldo.

A comunidade possui um blog que é atualizado diariamente pelas equipes da Pastoral da Comunicação (Pascom) e também da secretaria paroquial. No espaço eletrônico, são publicados textos sobre assuntos de interesse de todos, notícias paroquiais, fotos de eventos e programações dos horários de missas e reuniões. Esta é uma maneira, segundo a diretoria paroquial, de aproximar as pessoas através da comunicação e mostrar com clareza as ações que são desenvolvidas na paróquia.

Oito comunidades fazem parte da paróquia Santos Anjos. Além de desempenhar as funções de pároco daquela comunidade desde 2005, padre Reonaldo Pereira da Cruz também atua como diretor da Central Cultura de Comunicação, que compreende as rádios Cultura AM 560 KHZ (que está em processo de migração para a faixa FM), rádio 93 FM em 93,7 MHZ e portal Central Cultura, em www.centralcultura.com.br.

Como uma mãe que abraça seus filhos e os protege com candura, a diocese de Guarapuava, neste Ano Jubilar, por ocasião de seus cinquenta anos de instalação, reforça os laços de amizade, proteção e amor para com a paróquia Santos Anjos. Trabalhar em favor da mudança e do anúncio da boa nova é sempre sinônimo da representação viva das mensagens de Cristo e de Maria, que nesta diocese, se manifesta através de Nossa Senhora de Belém.

Post: Amilton Vieira

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...