sábado, 3 de setembro de 2016

Congresso Catequético reúne mais de quinhentos participantes em Guarapuava

Os trabalhos tiveram a palestra do padre Paulo Fernando Dalla-Déa, da diocese de São Carlos, em São Paulo. A dinâmica marcou o momento, segundo os presentes.
     Mais de quinhentos catequistas das quarenta e sete paróquias da diocese de Guarapuava participaram no último dia 28 de agosto, do Congresso Catequético Diocesano. O Evento que ocorreu no Pahy Centro de Eventos fez parte do calendário de acontecimentos da diocese de Guarapuava para o ano de 2016.
    Um dos momentos mais esperados do encontro foi a palestra com o padre Paulo Fernando Dalla-Déa, administrador da paróquia Divino Espírito Santo, em Dois Córregos, São Paulo, comunidade que pertence à diocese de São Carlos.
     Dinâmico e disposto a entender as mudanças que ocorrem na sociedade, sobretudo na maneira de se comunicar dos jovens, padre Paulo contou que se sentiu agradecido pelo convite para trabalhar com os catequistas de Guarapuava. Ele destacou que promover discussões e questionamentos são fatores essenciais para que a catequese cresça e se desenvolva em seus vários âmbitos, sempre respeitando a individualidade as peculiaridades de cada local. Conforme reforça, a rotatividade e a troca de experiências devem ser levadas em conta para que as comunidades não permaneçam nas mesmices.      “A rotatividade e a troca de experiências, não só na catequese, mas em todos os âmbitos da Igreja, se faz necessário. Em muitos momentos, é preciso provocar esta mudança para que as coisas boas triunfem e todos saiam ganhando”, observou.
     O tamanho da diocese de Guarapuava e seu grande número de paróquias e comunidades chamaram a atenção do sacerdote que observou as dificuldades enfrentadas pelos catequistas no dia a dia. Segundo avaliou, há que se ter planos bem definidos para cada comunidade, uma vez que em muitos momentos, as realidades dos jovens são diferentes. “Eu fiquei impressionado com o tamanho da diocese de Guarapuava. O interesse dos participantes em conhecer mais sobre a catequese me foi motivo de muita alegria. Eu não tenho conhecimento específico sobre a realidade das paróquias do Paraná.      Em Guarapuava, é a primeira vez que venho e espero retornar com outros trabalhos junto aos catequistas e catequizandos. Também quero contribuir, mesmo que com um pouco, para que haja sempre um bom andamento nos trabalhos e muita troca de experiência entre os catequistas, os religiosos e a comunidade.”, frisou.
     Padre Paulo, que é PHD em teologia, também faz parte da Sociedade de Teologia e Ciência da Religião (SOTER). Membro fundador da Sociedade Brasileira de Catequese, o sacerdote grifa que a todos podem contribuir para este setor da Igreja sem que seja, de fato um catequista nomeado pela comunidade onde vive. “A tradição na Igreja, assim como em outros setores da vida, precisam ser jogadas, promovidas para o futuro e as experiências devem ser levadas em consideração. Não se pode manter as ideias e as possibilidades de mudanças engessadas, congeladas. As repetições tendem a não ser salutares para as comunidades”, grifou.
     Para o padre Adriano Toczek, coordenador da Catequese na diocese de Guarapuava, o Congresso Catequético Diocesano foi um verdadeiro despertar para as paróquias e comunidades. Ele salienta que através do conhecimento aplicado por alguém experiente no assunto há uma soma de trabalhos desenvolvidos ao longo dos anos pelos catequistas e o momento, de acordo com o que considera, é propício ao entendimento e a novas tarefas.      “O Congresso Catequético foi um dos momentos mais marcantes para esta Pastoral em nossa diocese. Durante dois dias, os catequistas trocaram experiências, falaram de suas dificuldades, mas também partilharam a verdadeira graça que é ser catequista e trabalhar com crianças e jovens nas comunidades da diocese. Considero que o encontro foi muito produtivo e conseguiu atingir seus objetivos que é o de levar os catequistas a questionarem e buscarem este entendimento a partir dos estudos”; sublinha.
     Uma celebração presidida pelo bispo diocesano Dom Antônio Wagner da Silva e um show musical com a Banda Libertação encerraram o evento.

Fotos: Meuricio Toczek e Central Cultura


Post: Luana Cordeiro

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...