sábado, 5 de março de 2016

Padre Miguel Arcanjo não faz parte da Igreja Católica Apostólica Romana

Muitas pessoas afirmaram que têm participado da Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia no Brasil por confundirem-na com a Igreja Católica Apostólica Romana.



No sábado, 05 e domingo 06 de março, respectivamente, todas as Paróquias da Diocese do Decanto Centro de Guarapuava, através de seus Sacerdotes, darão explicações sobre a diferença entre a Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia no Brasil e a Igreja Católica Apostólica Romana.
A necessidade das explicações foi aventada nas reuniões de Decanato, em conversa com os Padres. Segundo eles, ainda acontecem muitas confusões por parte das pessoas que entendem o rito da referida Igreja como sendo o mesmo da Igreja Católica.
ENTENDA O CASO
Desde dezembro do ano passado, um assunto tem feito parte de muitas discussões e comentários em Guarapuava. Trata-se de um Padre da Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia no Brasil, Phellype Thiago Martins, que é intitulado “Padre Miguel Arcanjo”. O religioso que foi expulso junto com outros Padres de sua congregação por desobediência, segundo o Bispo daquela comunidade tem um programa de rádio na emissora Cacique AM 760 de Guarapuava, de segunda a sábado, às 11 horas da manhã.
De acordo com o programa, o intitulado Padre Miguel faria parte do Santuário Mãe de Deus (Padres do Rito Siríaco) e, além do programa de rádio, também faz convites às pessoas para participarem das suas celebrações com práticas de exorcismos. À época, as celebrações aconteciam na Associação Banco do Brasil (A.A.B.B.). Atualmente, a entidade A.A.B.B. destacou que não disponibiliza mais o local para as celebrações do religioso.
Durante os programas, o apresentador também faz insistentes pedidos de doações financeiras. Envelopes são distribuídos na cidade em nome do Santuário Mãe de Deus dos padres do Rito Siríaco. Os valores das doações são de R$300,00, R$200,00, R$100,00 ou R$50,00, respectivamente. Tal situação, além de provocar confusão quando a doação ser para a Igreja Católica, também tem criado muito desconforto devido aos valores serem previamente estipulados, estando estes impressos em um material enviado através de mala direta. Por causa desta situação, muitas pessoas passaram a procurar as Paróquias e até mesmo a Diocese de Guarapuava em Busca de esclarecimentos.
Naquela ocasião, após tomar conhecimento do assunto e preocupado com a situação que, erroneamente tem envolvido o nome da Igreja Católica Apostólica Romana, o Bispo Diocesano Dom Antonio Wagner da Silva esclareceu que “toda e qualquer arrecadação, em nome da Igreja Católica Apostólica Romana, no território da Diocese, precisa da autorização do seu Bispo Diocesano”. Sobre as doações que porventura foram realizadas a este Santuário não foram destinadas à Igreja Católica.
Dom Wagner também emitiu a seguinte nota referente ao assunto:
Íntegra da Nota
NOTA OFICIAL
A Igreja Católica na Diocese de Guarapuava, através do seu Bispo Diocesano Dom Antônio Wagner da Silva, após receber diversos questionamentos dos seus fiéis, vem a público, esclarecer:
Na diocese de Guarapuava nunca existiu, nem existe Santuário Mãe de Deus e nem padres do rito Siríaco.
Portanto, pedidos de doação e contribuições para o Santuário Mãe de Deus (Padres do Rito Siríaco), bem como celebrações e exorcismos que estão acontecendo em Guarapuava, tendo como local a A.A.B.B. – Associação Atlética Banco do Brasil e o programa veiculado diariamente às 11h na Rádio Cacique AM 760, não tem nenhuma ligação com a Igreja Católica Apostólica Romana - na Diocese.
Outrossim, esclarece que toda e qualquer arrecadação, em nome da Igreja Católica Apostólica Romana, na Diocese, e a realização de celebrações, ligadas à Igreja Católica Apostólica Romana, no território da Diocese precisam da autorização do seu Bispo Diocesano.
O Bispo Diocesano declara que não conhece nem autorizou nenhum padre do referido Rito.
Guarapuava (PR) 19 de dezembro de 2015.
Dom Antônio Wagner da Silva

Bispo da Diocese de Guarapuava
Quem também emitiu nota sobre o assunto polêmico que não acontece somente em Guarapuava, mas em diversas cidades do Paraná, bem como em outras cidades do país, foi a Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia no Brasil, através de Mor José Faustino Filho, presidente da instituição no Brasil. Em um texto de uma página, a instituição religiosa com sede em Aparecida de Goiânia, Goiás, informou que a comunidade Ortodoxa Santa Mãe de Deus, então situada na Rua Alfares Poli, número 787, no Bairro Rebouças, em Curitiba, bem como suas ramificações nas cidades de São José dos Pinhais, Ponta Grossa, Campo Largo e Colombo, todas com sede provisória do Estado do Paraná, além das comunidades São Judas Tadeu e Santíssima Mãe de Deus na cidade de Ourinhos, no Estado de São Paulo, foi EXTINTA.
O mesmo texto, que será republicado na íntegra, (novamente) em anexo, nesta matéria, também dava conta de que, a instituição religiosa EXCLUIU das Sagradas Ordens os Padres Edson Carlos Gonçalves (Gessé), Rodrigo Barbosa da Silva (Tiago) Phellype Thiago Martins (Miguel Arcanjo) [que está em Guarapuava e apresenta programa da Rádio Cacique] e André Luis Rosá (George Rosá).
No documento, diz que a Instituição Religiosa não se responsabiliza pelo que for dito ou celebrado pelos acima citados.
A Diocese de Guarapuava lamenta por qualquer desconfortou ou interpretação errônea quanto ao assunto.

Diopuava

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...