sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Guarapuava sedia Retiro de Formação Diocesana

Durante três dias, representantes dos quatro Decanatos da Diocese estiveram reunidos para discutir assuntos relacionados à administração paroquial. O encontro aconteceu na Casa de Líderes Nossa Senhora de Guadalupe.



Nos dia 12, 13 e 14 deste mês, sexta-feira, sábado e domingo da semana passada, respectivamente, cerca de 100 pessoas dos quatro Decanatos da Diocese de Guarapuava estiveram reunidas na Casa de Líderes Nossa Senhora de Guadalupe, no Bairro Santana, para participarem de estudos. Representantes do Conselho Diocesano de Assuntos Econômicos (Codae), do Conselho Paroquial de Assuntos Econômicos (Copae) e do Conselho Paroquial e Pastoral (CPP), participaram de palestras, estudos, momentos de orações e também de partilha.
O ecônomo da Diocese de Guarapuava, Padre Sercio Ribeiro Catafesta, fez a abertura dos trabalhos na sexta-feira destacando que o encontro é uma grande oportunidade de troca de experiências e de estudos em grupo, uma vez que a Diocese é grande em sua extensão e em momentos assim, representantes das Paróquias têm a oportunidade de se conhecerem pessoalmente e saberem o que cada um faz, de fato em suas comunidades. “Estes nossos encontros permitem que nos conheçamos e que troquemos ideias sobre os assuntos inerentes às nossas Paróquias. É uma oportunidade que temos para aprender cada vez mais”, destacou Padre Sercio.
Durante os trabalhos, assuntos relacionados à administração da Igreja e palestras sobre Dízimo, Direito Canônico e Imunidade Tributária às Igrejas foram abordados.
Na noite de sexta-feira, 12, o Padre Thiago Alberto Grande falou sobre o Dízimo e sua importância para a sobrevivência das Paróquias e Comunidades. Seguindo a linha proposta pela Diocese de Guarapuava que visa à extinção das festas com bebidas alcoólicas, Padre Thiago falou do trabalho pastoral que precisa ser feito para que as pessoas entendam o Dízimo como um sacramento, como algo vital para a sobrevivência da Igreja. “O Dízimo precisa, antes de tudo, tornar-se uma experiência pastoral, uma experiência religiosa. Fazer a experiência do Dízimo é estar em comunhão com Deus e com nossa consciência, é viver um sacramento”, relatou Padre Thiago.
Sobre o Direito Canônico, Padre Felipe Fabiane evidenciou que para administrar bens da Igreja é preciso, antes de tudo, ter discernimento e consciência de que estes bens não pertencem a pessoas, mas sim a Deus, através das comunidades. Ele também explicou sobre as taxas cobradas e o porquê destas em algumas comunidades. “As taxas para ministrar sacramentos estão previstas no Direito Canônico. No entanto, através da experiência do Dízimo, estas taxas podem ser extintas das comunidades. É preciso que haja cada vez mais a participação das pessoas nas celebrações e um diálogo aberto com o seu pároco para melhor entendimento”, esclareceu.
O Padre Rodrigo Piola (CSS), da Paróquia Divino Espírito Santo, contou das experiências do Dízimo vividas por sua comunidade. Ele frisou que, muito mais que um trabalho pastoral, “viver a experiência do Dízimo é algo divino, enriquecedor enquanto cristãos que somos”.
Dom Antônio Wagner da Silva, Bispo Diocesano de Guarapuava, falou da comunicação e administração na Igreja. Segundo Dom Wagner, na administração de uma Paróquia ou de uma Comunidade, é preciso que seus dirigentes possuam ética e muito discernimento para que os fins não sejam desvirtuados. “As comunidades precisam de rotatividade em todos os setores. Nos assuntos econômicos não é diferente. As pessoas precisam sentir a experiência, realizar seus trabalhos e depois, dar lugar para outras pessoas, para que estas prossigam com os serviços. Enquanto comunidade, todos devem estar sempre prontos a voltarem às atividades quando forem chamados. Também é preciso que cada um saiba o momento de retornar para casa, para seu local de origem”, comentou Dom Wagner.
A contadora da Arquidiocese de Florianópolis, Santa Catarina, Raquel Baron Simas, falou, em sua palestra, sobre Imunidade Tributária para as Igrejas. Também houve participação dos membros do setor administrativo e contábil da Mitra Diocesana de Guarapuava que esclareceram dúvidas a respeito de taxas, tributos e lançamentos no sistema de informática.
Os trabalhos foram encerrados ao meio dia de domingo, 14, com a celebração da missa pelo Bispo Diocesano, Dom Antônio Wagner da Silva.
Diopuava

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...