domingo, 12 de julho de 2015

TODO CRISTÃO É EVANGELIZADOR



Quer pela sua palavra, quer por meio de seu trabalho, quer por meio de sua maneira de se relacionar com os outros, todo cristão é evangelizador, todo batizado é semeador da fé, da esperança e do amor.
Nem é preciso especializar-nos em alguma faculdade de teologia. Aqui se trata de uma vocação específica, que nasce em nós como que por geração espontânea - a partir do batismo. E, assim sendo, nada nem ninguém conseguirão apagá-la.
Nossa missão de cristãos, porém, tem de ser por nós assumida numa condição de "pobreza". Não porque Jesus queria ver-nos passando fome e sede, e sim para sublinhar o valor da liberdade. De fato, o evangelho nunca faz a exaltação do "não ter"; faz a exaltação do "ser livre".
E se existe um tempo em que é preciso valorizar a liberdade, é o tempo atual. Justamente porque hoje temos mais coisas e menos liberdade: só ficamos com a ilusão de ser livres.
Aliás, evangelizar nunca foi ostentação de força física, esbanjamento de recursos econômicos, mostra de meios poderosos. Missionário não é nenhum Rambo, nenhuma Mulher-Maravilha. A única força compatível com a evangelização é a força do amor e da fé.
Decerto não é fácil, hoje proclamar a verdade de Cristo num mundo que aprendeu a navegar mares de ideologias mentirosas. Não é fácil proclamar a fé no Ressuscitado numa sociedade que se gaba de acreditar tão somente na cor do dinheiro.
Nem é fácil proclamar o amor e o perdão ao ser humano, tantas vezes provado pela injustiça, pelo ódio e pela violência.
De qualquer forma, porém, a Igreja existe para evangelizar, não para silenciar e se fechar em si mesma. E é bom lembrar que a Igreja somos todos nós.

Pe. Virgílio, spp

Post: Ellen Karolynne
(coordenadora PASCOM)





Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...