quarta-feira, 22 de julho de 2015

9º Muticom


O 9º Muticom ocorreu no período de 15 à 19 de julho, e teve como assunto: Ética nas comunicações. Estavam presentes participantes de todas as partes do Brasil, da Alemanha e da Argentina. Do Paraná contamos com 70 participantes, 20 foram de avião e 50 participantes partiram de ônibus aqui do Paraná com destino a 
Vitória, no Espírito Santo. Foram aproximadamente 30 horas de viagem para ir e mais 30 horas para voltar, onde todos puderam se conhecer, trocar contatos e conhecimentos. Acredito que tudo ficará marcado para sempre, nos corações deste maravilhoso grupo. A viagem foi bastante longa, e cansativa, mas em compensação todos voltaram com uma bagagem de conhecimentos e novas amizades.  

O Muticom, tinha como alvo principal participantes da PASCOM mas foi muito importante para todos as pessoas que participam de qualquer movimento na igreja e para aqueles que ainda não tem a PASCOM como Rodrigo Mayer Colaço que é coordenador do grupo de jovens "Amigos pela fé" da Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Campina do Simão nos diz: "Na minha paróquia nos não temos a PASCOM ainda instalada, então é pelo grupo de jovens que desenvolvemos as ações, como se fosse uma PASCOM, nós fazemos as matérias, notícias, cobrimos os eventos que tem dentro da paróquia e encaminhamos para o jornal da diocese, e essa participação do Muticom foi muito importante porque foi possível ver, compartilhar as experiências, a nível de Brasil e ter novas ideias que serão bem válidas pra tentar instaurar dentro da nossa paróquia. Como por exemplo, a ideia de informativos a partir do grupo de jovens mesmo, que pode ser atrelado as demais noticias dentro da paróquia e surgir um jornal informativo ou algum material informativo paroquial, que atualmente nós encaminhamos todo esse material para a diocese, mas dentro da paróquia não temos nada, então essa foi uma ideia que surgiu e acredito que se nós trabalharmos firmes nisso, vai dar ainda bons resultados."

Nos dias 16 e 17 no período da tarde ocorreram as GTs (Grupos de trabalho), onde se tinham 8 GTs, sendo:
GT1 - Análise de materiais impressos, com Andreia Lopes.
GT2 - Análise de sites e redes sociais, com Rimaldo de Sá.
GT3 - O comportamento do indivíduo nas redes sociais, com Miguel Pereira.
GT4 - A música religiosa como forma de comunicação, com o Padre Joãozinho.
GT5 - O mercado da fé, com Dom Leomar Brustolin.
GT6 - Trânsito religioso, com Rita Abreu e Vitor Nunes Rosa.
GT7 - O padre e os desafios da comunicação, com Alessandro Gomes e Mozahir Salomão. Sendo diferenciado dos outros, pois eram os dois dias.
GT8 - Educomunição, com Rejane Gandini Fialho.

Luãn Chagas, da Paróquia Imaculada Conceição de Maria da Palmeirinha e Jornalista da Rádio Cultura, sobre as GTs em que  participou, nos diz: "O ponto principal que foi colocado dentro das duas oficinas que eu participei, tanto de análise de sites e redes sociais como o comportamento do indivíduo nas redes sociais foi pensar além da plataforma o comportamento dos indivíduos é relacionado a uma conduta ética muitas vezes tanto profissional como pessoal dentro disso e a gente precisa entrar dentro das redes sociais e organizar as redes sociais com estratégias e se utilizar da estratégia pra poder abordar alguns assuntos que sejam relevantes, é claro que pensando por um lado profissional da situação, que é você disponibilizar novas plataformas, novas linguagens, enfim, se utilizar dessas novas linguagens dentro dessas redes sociais, da internet como um todo, mas por outro lado, tem que saber como se utilizar disso, com base ética, com base profissional, com um pensamento que envolva uma sociedade, um interesse público acima de tudo, a gente precisa ter um norte naquilo que a gente faz, que é justamente, o interesse público, a ética, enfim, aquilo que está muito relacionado com o perfil da evangelização, se a gente fala em evangelização, fala de Jesus Cristo, obviamente a gente também tem o perfil ético, um interesse público dentro da sociedade como um todo, como um norte obviante que deve ser seguido. A maior contribuição pra mim do Muticom, acho que foi isso, não pensar só na plataforma a gente aprende as plataformas, o apertar parafuso dentro das faculdades, dentro do dia-a-dia muitas vezes, ou dentro daqui que a gente produz dentro de uma redação, digamos, mas por outro lado é preciso pensar filosoficamente dentro daquilo que a gente faz, não só pensar em produzir, mas pensar antes de produzir, como levar isso para as pessoas, como disponibilizar isso para as pessoas, com bases que reflitam aquilo que faz parte de uma sociedade como um todo, de um coletivo, de um interesse público, de um interesse social."
Como outro ponto de vista, Matheus Felipe Viante, coordenador da PASCOM na Paróquia Nossa Senhora de Fátima da Diocese de Guarapuava, e participante das GTs 1 e 2 nos diz que: "Em ambos os grupos os temas abordados não foram novidade para mim, pois tive a oportunidade de estudá-los em outras ocasiões. O que me chamou atenção foram os relatos e experiências dos participantes onde, em alguns casos, me ajudaram a ter novas ideias da utilização desses meios na minha realidade paroquial/comunitária. Observei também que devemos melhorar a qualidade de nossos impressos e utilizar melhor as mídias digitais, e isso só será possível com a qualificação dos comunicadores. Isso não significa que devemos nos tornar profissionais na área, até mesmo porque conhecemos a realidade das paróquias, mas que podemos utilizar as ferramentas que temos, como a internet, para nos aperfeiçoarmos e melhorarmos a qualidade de nossa comunicação para que ela seja efetiva, ou seja, chegue de fato ao leitor/usuário. Isso é um desafio, mas já estamos tendo muitos avanços, e com a graça de Deus conseguiremos melhorar a nossa missão de evangelizadores através dos meios de comunicação, e promover a verdadeira cultura do encontro entre todos!"

Ellen Karolynne
(Coordenadora PASCOM)

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...