quinta-feira, 19 de julho de 2018

Papa Francisco: A família continua sendo uma boa nova para o mundo?

Papa Francisco escreveu uma carta para o 9º Encontro Mundial das Famílias que se realizará em Dublin, na Irlanda, sobre o tema “O Evangelho da Família: alegria para o mundo”.

Papa Francisco_ShutterStock

Na carta, Francisco convida a se perguntar: O Evangelho continua sendo alegria para o mundo? A família continua sendo uma boa nova para o mundo de hoje? “Tenho certeza que sim”, responde o Pontífice, e “este sim está firmemente estabelecido no desígnio de Deus”.

“A família é o sim de Deus-Amor. Somente a partir do amor, a família pode manifestar, difundir e regenerar o amor de Deus no mundo. Sem o amor não é possível viver como filhos de Deus, como cônjuges, pais e irmãos”.

O Papa também sugere às famílias de se perguntarem várias vezes se estão vivendo a partir do amor, para o amor e no amor. “Isso significa concretamente: doar-se, perdoar-se, não perder a paciência, antecipar o outro e respeitar-se. Como seria melhor a vida familiar se a cada dia fossem vividas três palavras simples: permissão, obrigado e desculpa."

Fonte: A12 
Post: Maria Adrieli

terça-feira, 17 de julho de 2018

ARRAIÁ DO GRUPO DE ORAÇÃO JOVEM KAIRÓS



Para festejar, o Grupo de Oração Jovem  Kairós realizará um Arraiá, no próximo sábado (21) no Salão da Paróquia Santos Anjos.Como toda festa junina o encontro contará com animação e apresentação de quadrilha formada pelo grupo de jovens da paróquia.
Todos os jovens estão convidados a participar desse momento de alegria e descontração que terá início ás 20:30h.


Post: Luana Cordeiro Soares

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Como voltar a trabalhar depois de um acidente ou doença?

Para muitos o trabalho é uma dimensão muito importante da vida social. Por lá se passa boa parte do dia, se convive com amigos, se conquista o sustento para as famílias. Infelizmente acidentes ou doenças tiram vários trabalhadores da ativa. Mas, depois de um tempo em recuperação é importante  saber quais os seus direitos que lhe ajudam a voltar ao mercado.
Além da força de vontade, do apoio da família e dos amigos, é possível contar com políticas públicas de reinserção  no mercado. Um exemplo é o Programa de Reabilitação Profissional, voltado para segurados do INSS. Quem está recebendo auxílio-doença pode ser encaminhado para o programa. O objetivo é oferecer a possibilidade de se readaptar e voltar a trabalhar.

“A reabilitação profissional é uma assistência educativa e de adaptação ou readaptação profissional, o objetivo é proporcionar ao beneficiário do INSS que está incapacitado parcial ou totalmente para o trabalho os meios para o reingresso no mercado de trabalho”, explica Pâmela Figueiredo, chefe da Divisão de Saúde do Trabalhador da Regional Sul do INSS.

As agências do INSS devem receber o segurado com uma equipe formada por médicos, assistentes sociais, psicólogos, sociólogos, fisioterapeutas e outros profissionais. Esses profissionais avaliam a condição desse segurado retornar ao mercado. Quando não é possível voltar para mesma função, o segurado pode receber indicação médica e ser encaminhado para o programa de Reabilitação Profissional.

“Ele é avaliado e é qualificado para uma atividade de trabalho que vai ser compatível com sua condição física e condição psíquica, ele é acompanhado para um curso profissionalizante, para melhora da escolaridade e treinamento em empresas, e recebe um certificado de reabilitado”, explica Pâmela.

Enquanto está participando do programa de reabilitação profissional o segurado continua recebendo o benefício. Além disso, o segurado deve receber um acompanhamento dos profissionais do INSS durante todo o processo.

Além de oferecer formação ao profissional em reabilitação, o INSS realiza parcerias com empresas dispostas a receber os reabilitados.

Com informações de Central Cultura.

sexta-feira, 13 de julho de 2018

REFLETINDO O EVANGELHO

Sexta, 13 de Julho de 2018

Evangelho (Mt 10,16-23)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Eu vos envio como ovelhas no meio de lobos. Sede, pois, prudentes como as serpentes, mas simples como as pombas.

Cuidai-vos dos homens. Eles vos levarão aos seus tribunais e açoitar-vos-ão com varas nas suas sinagogas.
Sereis por minha causa levados diante dos governadores e dos reis: servireis assim de testemunho para eles e para os pagãos.
Quando fordes presos, não vos preocupeis nem pela maneira com que haveis de falar, nem pelo que haveis de dizer: naquele momento ser-vos-á inspirado o que haveis de dizer.
Porque não sereis vós que falareis, mas é o Espírito de vosso Pai que falará em vós.
O irmão entregará seu irmão à morte. O pai, seu filho. Os filhos levantar-se-ão contra seus pais e os matarão.
Sereis odiados de todos por causa de meu nome, mas aquele que perseverar até o fim será salvo.
Se vos perseguirem numa cidade, fugi para uma outra. Em verdade vos digo: não acabareis de percorrer as cidades de Israel antes que volte o Filho do Homem".

Palavra da Salvação.


SOMOS ENVIADOS ASSIM COMO OS APÓSTOLOS A ANUNCIAR A BOA NOVA E EVANGELIZAR

Ainda mais do que no início da igreja somos perseguidos por que usamos uma cruz e damos testemunho de cristo, somos condenados porque possuímos a Bíblia, em alguns países, cristãos que possuem Bíblias são tratados como se possuíssem uma bomba. Mahatma Gandhi que não era cristão disse uma vez:

"A vocês cristãos é confiado um texto que tem em si uma quantidade  de dinamites suficiente para fazer explodir em mil pedaços a civilização inteira, para colocar de cabeça para baixo o mundo e levar a paz a um planeta devastado pela guerra.
Mas a tratam, porém, como se fosse uma simples obra literária, nada além disso."

Quando batizados, recebemos o Espírito Santo e nos é conferida a missão de evangelizar e sermos fonte de graça onde estivermos, devemos ser exemplo de humildade e estarmos sempre em vigia, em alerta, porque somos perseguidos sim e por sermos luz incomodamos a vista de algumas pessoas e instituições, mas devemos lembrar-nos sempre que, nossa batalha não é contra homens e mulheres de carne e sangue. Nossas aflições, angústias, medos, sonhos, conquistas, devem ser depositados em Jesus, o Rei da Glória!
Seremos testados e julgados, nossas vidas não serão fáceis, mas Jesus já nos declarou vitoriosos e ele nos capacita a cada dia para enfrentarmos, superarmos e vencermos desafios. Devemos criar intimidade com a Santíssima Trindade e viver o Evangelho em nossas vidas. Aquele que estiver verdadeiramente entregue a Deus e estiver disposto a proclamar o seu nome entre as nações sem temer o julgamento humano por tal atitude, será recompensado com a Salvação.
PASCOM-SANTOS ANJOS

POST: SAMUEL ROCHA


quarta-feira, 11 de julho de 2018

LEIGOS E LEIGAS EM FORMAÇÃO

Aconteceu no último dia 30 de junho, das 14 às 17h, na comunidade de Campina Redonda, capela São Sebastião da paróquia Santos Anjos, o encontro mensal com várias lideranças das pastorais e dos movimentos das demais capelas da paróquia.



O assessor do encontro o leigo Antonio Carlos Matoso Campos, partilhou os temas: 
1. resumo do Documento 105 da CNBB "Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade"
2. Do mesmo documento, foi estudado com maior fervor a "Ação dos cristãos leigos e leigas nos areópagos modernos". 
3. O Ano Nacional do Laicato também foi lembrado e assumido pelas lideranças presentes, como uma das prioridades nas comunidades.

Foi uma tarde de grande proveito para todos e todas, pois quando a partilha acontece a ação do Espírito Santo se faz presente na caminhada.

Santos Anjos e São Sebastião, rogai por nós. 
Comissão de Leigos e Leigas "Sal da terra e Luz do mundo" - Santos Anjos.

Post: Ellen Karolynne 

VEM AI: ENCONTRO DE FORMAÇÃO "A CELEBRAÇÃO"

Irmãos e irmãs, vem ai o Encontro de Formação Litúrgica com o tema “A Celebração”. O Encontro irá ocorrer dia 29 de julho, se iniciando com a missa as 8hrs e terminando as 17hrs. Almoço, lanches e materiais impressos estão inclusos na formação, que não terá nenhum custo, sendo necessária somente a inscrição antecipada na sua pastoral e movimento ou pela secretaria paroquial.


O Encontro tem como objetivo formar e acrescentar no conhecimento de todos os grupos que trabalham para que a celebração aconteça e também, para quem busca entender melhor como cada parte da celebração acontece. Sendo assim, estudar todas as partes da celebração é entender não só a importância da sua participação, mas também dos outros grupos, para se trabalhar em união. Venha fazer parte desse momento!

Arnaldo Temochko será o assessor desse encontro. Com um grande currículo na área, ele é formado em História (Unicentro) e Teologia  (PUCPR). Tem pós graduação em Música Ritual  (FACCAMP) e Liturgia  (UNISAL). Mestrando em Teologia  (PUCPR). E é Membro do Centro de Liturgia Dom Clemente Isnard e da Celebra - Rede de Animação Litúrgica, além de membro do Encontro Nacional de Compositores da CNBB.    

Como participar?
Você pode realizar a sua inscrição na sua pastoral e movimento, ou na secretaria paroquial. Pedimos a confirmação de sua presença bem como de seu grupo, até o dia 21/07, com preenchimento e entrega das fichas na secretaria da paróquia. 
                                                                     
Agradecemos a sua participação, não perca esse momento de formação e crescimento! Que as bênçãos do Senhor caiam sob este momento. 

Texto: Vanessa Paula - Coord. Música
Edição e Post: Ellen Karolynne

terça-feira, 10 de julho de 2018

ARRAIÁ DO CRISMA - CONFIRA ESSE MOMENTO DE CONFRATERNIZAÇÃO


Aconteceu nesse sábado, 07 de julho de 2018, o Arraiá da Catequese do Crisma. Catequistas e crismandos se reuniram no salão dois, da Paróquia Santos Anjos, para juntos confraternizarem o primeiro semestre de catequese. 

O Arraiá contou com trajes caipiras e comidas típicas, resultando em uma tarde recheada com muita animação, brincadeiras e a tradicional quadrilha, que não pode ficar de fora. 


Post: Ellen Karolynne
Fotos: Viviane Sartori


FRASES DO PAPA FRANCISCO SOBRE A IMPORTÂNCIA DOS AVÓS

Desde o início do seu pontificado, Papa Francisco sempre se lembra dos idosos e dos avós em seus discursos. Muitas vezes, dirigiu-lhes palavras de encorajamento, recordando sua importante missão nas famílias e no mundo de hoje.
As reflexões são do coração do Santo Padre que muito dizem sobre a importância dos avós na família e no mundo. Confira:
Respeito
“Um povo que não respeita os avós é um povo sem memória e, consequentemente, sem futuro.”
Família
“Os avós na família são os depositários e, muitas vezes, testemunhas dos valores fundamentais da vida. A tarefa educativa dos avós é sempre muito importante e torna-se ainda mais, quando, por várias razões, os pais não são capazes de assegurar uma presença adequada ao lado dos filhos durante a idade do crescimento.”
Dom para a Igreja
“Quando estive nas Filipinas, o povo filipino me saudava dizendo “Lolo Kiko” – isso é, vovô Francisco – “Lolo Kiko”, diziam! (…) Queridos avós, é um grande dom para a Igreja, a oração dos avós e dos idosos!”
Santuário espiritual
“Os avôs e as avós formam o “coro” permanente de um grande santuário espiritual, onde a oração de súplica e o canto de louvor apoiam a comunidade que trabalha e luta no campo da vida.”
Avós e os jovens
“Como é ruim o cinismo de um idoso que perdeu o sentido do seu testemunho, despreza os jovens e não comunica a sabedoria de vida! Em vez disso, como é bonito o encorajamento que o idoso consegue transmitir ao jovem em busca do sentido da fé e da vida! É realmente a missão dos avós, a vocação dos idosos.”
Poder da oração
“A oração dos idosos e dos avós é um dom para a Igreja, é uma riqueza! Uma grande injeção de sabedoria também para toda a sociedade humana: sobretudo para aquela que está muito ocupada, muito presa e distraída. Alguém deve, então, cantar, também para eles, cantar os sinais de Deus, proclamar os sinais de Deus, rezar por eles!”
Palavras dos avós
“As palavras dos avós têm algo de especial para os jovens. E eles sabem disso. As palavras que a minha avó me entregou por escrito, no dia da minha ordenação sacerdotal, eu as levo ainda comigo, sempre, no breviário, e as leio e me faz bem.”
Experiência de vida
“Aos avós que receberam a bênção de verem os netos, foi confiada a tarefa de transmitir a experiência de vida, a história da família e partilhar com simplicidade a sabedoria e a fé, que é a herança mais preciosa.”
Avós por perto
“Bem-aventuradas as famílias que têm os avós próximos! O avô é pai duas vezes e a avó é mãe duas vezes.”
Avós: grande tesouro
“Os avós são um tesouro. A memória de nossos antepassados leva à imitação da fé. A velhice, às vezes, é feia por causa das doenças e de todo o resto, mas a sabedoria de nossos avós é a herança que recebemos.”
Transmissão da fé
“Rezemos por nossos avós e avôs, os quais, muitas vezes, tiveram um papel heroico na transmissão da fé em tempos de perseguição. Quando nossos pais não estavam em casa, ou tinham ideias estranhas como as que a política ensinava naquela época, foram as avós a nos transmitir a fé”
Benção para os avós
“Confio à proteção de Sant’Ana e São Joaquim todos os avós do mundo, dirigindo-lhes uma bênção especial. A Virgem Maria que, segundo uma bela iconografia, aprendeu a ler as Sagradas Escrituras sobre os joelhos da mãe Ana, os ajude a alimentar sempre a fé a esperança nas fontes da Palavra de Deus.”
Fonte: /www.vaticannews.va

Post: Luana Soares - PASCOM Santos Anjos


segunda-feira, 9 de julho de 2018

DÍZIMO: SINAL DE COMPROMISSO E GRATIDÃO

No segundo final de semana de todos os meses, a Igreja celebra, em comunidade, a importância e a consagração do dízimo. Sendo assim, aconteceu nesse sábado, 07 de julho, na Paróquia Santos Anjos, na missa das 19:30, uma reflexão sobre o dízimo por meio de um pequeno teatro, montado pelos jovens da comunidade.

Lembremo-nos sempre, que o compromisso cristão em relação ao dízimo, significa muito mais que uma contribuição, mas espelha a nossa responsabilidade, gratidão e compromisso com a nossa comunidade e o Reino de Deus. 

O teatro apresentava a divisão salarial do mês, em que as sobras iriam para a igreja, que usa essa pequena parcela de dinheiro, para realizar muitas obras na comunidade.
Assista o vídeo completo em: APRESENTAÇÃO DÍZIMO


Post: Ellen Karolynne

domingo, 8 de julho de 2018

OS 7 DONS DO ESPÍRITO SANTO

Segundo o Catecismo da Igreja Católica: “Os sete dons do Espírito Santo são: sabedoria, inteligência, conselho, fortaleza, ciência, piedade e temor de Deus. Em plenitude, pertencem a Cristo, Filho de Davi. Completam e levam à perfeição as virtudes daqueles que os recebem”

Seguindo esses dons estamos prontos para realizar a vontade de Deus em nossas vidas.



CIÊNCIA: Esse é o dom de saber interpretar a Palavra de Deus, de explicar o Evangelho e a doutrina da Igreja, de fazer avançar a teologia, de traduzir em palavras o que se vive na prática. Por este Dom o Espírito Santo nos revela interiormente o pensamento de Deus sobre nós, pois ‘os mistérios de Deus ninguém os conhece, a não ser o Espírito Santo’ (Veja 1 Cor 2,10-15). Nada tem a ver com a ciência aprendida nas escolas e nos livros.

CONSELHO: Esse é o dom de saber discernir caminhos e opções, de saber orientar e escutar, de animar a fé e a esperança da comunidade. Só assim orientamos bem a nossa vida e a de quem pede um conselho.

FORTALEZA: Esse é o dom de resistir às seduções da sociedade capitalista, de ser coerente com o Evangelho, de enfrentar riscos na luta por justiça, de não temer o martírio. Pessoas ou comunidades dotadas desse dom não se amedrontam diante de ameaças e perseguições, pois confiam incondicionalmente no Pai. É esse o Dom que faltou para o Apóstolo São Pedro quando negou o Mestre, e que lhe foi dado depois pelo Espírito Santo no dia de Pentecostes. São Paulo confiava no Dom da Fortaleza. Ele disse: ‘Se Deus está conosco, quem será contra nós?’ (Rm 8,31).

INTELIGÊNCIA: Esse é o dom de entender os sinais da presença de Deus nas situações humanas, nos conflitos sociais, nas lutas políticas. Nada tem a ver com a capacidade intelectual ou nível de QI. Pessoas ou comunidades cheias de inteligência captam, sem dificuldade, a íntima relação entre vida e Palavra de Deus. É o Dom Divino que nos ilumina para aceitar as verdades reveladas por Deus. Mesmo não compreendendo o Mistério, entendemos que ali está a nossa salvação, porque procede de Deus, que é infalível. O Senhor disse: ‘Eu lhes darei um coração capaz de me conhecerem e de entenderem que Eu sou o Senhor’ (Jr 24,7).

PIEDADE: Esse é o dom de estar sempre aberto à vontade de Deus, procurando agir como Jesus agiria e identificando no próximo o rosto do Cristo. Nada tem a ver com aquele sentido piegas de piedade, de quem fica o dia todo na igreja batendo no peito e acendendo velas. Piedosa é aquela pessoa ou comunidade que traz nas entranhas a vontade irrefreável de realizar na sociedade o projeto de justiça de Deus. É o Dom pelo qual o Espírito Santo nos dá o gosto de amar e servir a Deus com alegria. Por ser o ‘amor do Pai e do Filho’, o Espírito Santo nos dá o sabor das coisas de Deus. ‘O Reino de Deus não consiste em comida e bebida, mas é justiça, paz e alegria no Espírito Santo’ (Rm 14,17).

SABEDORIA: Esse é o dom de perceber o certo e o errado, o que favorece e o que prejudica o projeto de Deus, quem acredita na libertação e quem está interessado na opressão. A sabedoria é dada especialmente aos pobres (Mt 11, 25) e àqueles que são solidários a eles. Não tem nada a ver com cultura. A pessoa ou a comunidade dotadas de sabedoria sabem deixar o Espírito falar nelas e por elas. Por este Dom buscamos não as vantagens deste mundo, mas o Bem Supremo da Vida, que nos enche o coração de paz e nos faz felizes. Diz o Senhor: ‘Feliz o homem que encontrou a sabedoria… Ela é mais valiosa do que ás pérolas’ (Cf. Pv 3,13-15). A Sabedoria que vem do Espírito Santo ‘é um reflexo da luz eterna’ (Cf Sb 7,26). Com a sabedoria podemos evitar hábitos negativos, e tomarmos atitudes positivas para agradarmos a Deus e sermos mais felizes.

TEMOR DE DEUS: Esse é o dom da prudência e da humildade, de saber reconhecer os próprios limites, de não pedir ou esperar de Deus que Ele faça a nossa vontade, de nãos meter-se em situações complicadas, ambíguas, difíceis de serem entendidas pela nossa comunidade de fé. Pessoas ou comunidades dotadas desse dom sabem que são amadas pelo Pai e temem qualquer risco de infidelidade ou traição a esse amor. Não quer dizer ‘medo de Deus’, mas medo de ofender a Deus. Sendo Ele o nosso melhor amigo, temos o receio de não lhe estarmos retribuindo o amor que lhe é devido. Mais do que temor, é respeito e estima por Deus.

Fonte: Canção Nova
Post: Samuel Rocha

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...